terça-feira, 3 de setembro de 2013

PROP@GACULT * Evolucionismo, uma questão de fé!



Graça e Paz, Prop@gadoreS!

Com certeza você deve ter ouvido falar em algum lugar (principalmente começar na escola!) que o "homem veio do macaco" (!?), mas eu te pergunto: você já parou para se perguntar de onde vem esse expressão?

Pois é, Prop@gadoR, essa frase é o resumo (bem resumido mesmo...rs) da famosa "Teoria da Evolução", que é fruto de pesquisas iniciadas pelo legado cientista inglês Charles Robert Darwin e pelo naturalista britânico Alfred Russel Wallace. Nos estudos científicos realizados no século XIX, Darwin procurou estabelecer um paralelo entre espécies aparentadas que viviam em diferentes regiões, onde constatou a existência de semelhanças entre os animais vivos e em extinção e, então, concluiu que as características biológicas dos seres vivos passam por um processo dinâmico em que fatores de ordem natural seriam responsáveis por modificar os organismos vivos.

Simultaneamente, Darwin levantou a hipótese de que os organismos vivos estão em constante concorrência e, a partir dela, somente os seres melhores preparados às condições ambientais impostas poderiam sobreviver. Partindo desses pressupostos, esta teoria afirma que o homem e o macaco possuem uma mesma ascendência, a partir da qual estas e outras espécies se desenvolveram ao longo do tempo.

Na comunidade científica, a Teoria da Evolução (Teoria Darwinista; Teoria Darwiniana; Evolucionismo) é tida como verdade absoluta para parâmetro nos estudos sobre as espécies como um todo, pois se reveste de couraça científica, conclamando para si autoridade absoluta e incontestável. Como bons Cristãos que somos e Prop@gadoreS da Bíblia como Palavra de Deus, defendemos o criacionismo, este respaldado pelo pressuposto inicial de que Deus criou tudo, ao contrário do evolucionismo, que rejeita o poderio criativo do Deus Onipotente.

Mas como refutar o evolucionismo na sua maneira de conceber a existência da raça humana? A princípio, se utilizarmos a ciência como única e exclusiva fonte de referência, sucumbiremos. Todavia, uma das ferramentas da ciência para validar uma teoria é o método empírico, ou seja, é necessária a experiência para que tal teoria seja cientificamente comprovada. Ou seja, os evolucionistas se isolam na zona absolutista do dogmatismo científico, porém negligenciam o fato de que todo o processo de evolução ocorre com o decorrer de milhares e milhares de anos, o que não seria possível se observar; ou seja, os evolucionistas têm que ser pessoas de fé para crerem numa teoria não comprovada cientificamente por inteiro.

O link abaixo trata-se de um dos melhores vídeos que eu já vi, pois, trata justamente sobre esse conflito entre a teoria darwiniana/evolucionista sobre a evolução ante a existência do Deus Todo Poderoso. Ao fim do vídeo, você verá que os evolucionistas, que se gabam na “ciência” para revestir de credibilidade sua ideologia, são tão dependentes da fé quanto nós, que cremos em Deus e na Bíblia.


Serão um dos 35:49 minutos mais relevantes, instigadores e esclarecedores que você já investiu no seu cérebro e na sua fé.

Semana que vem voltaremos com essa discussão e novos pontos de vista à respeito. Mandem suas sugestões e críticas.

Fraternalmente,

Pens@ndO e Prop@gandoO!
Geziel Gomes Barbosa