terça-feira, 20 de agosto de 2013

PROP@GACULT * Verdade (3/4)


Graça e Paz, Prop@pagadoreS!

Hoje falaremos de alguns filósofos muito importantes que ajudaram a construir toda nossa estrutura de pensamentos lógicos e racionais. Como eu disse anteriormente, a filosofia é o questionamento de perguntas já respondidas, mas com análise crítica estrutural das mesmas. Vamos lá!

ARISTÓTELES
Foi o primeiro a elaborar um sistema completo de lógica. Opondo-se ao idealismo platônico, demonstrou que as ideias não podem existir separadamente das coisas, mas são nelas imanentes, sendo que a relação entre coisas e ideais altera-se em relação de matéria e forma: a primeira é potência pura e a segunda determinação em ato.

PLATÃO
Fundador da primeira universidade de caráter científico, tinha no dualismo a característica predominante dos seus pensamentos, o qual ensinava que existem dois mundos: um inteligível, ou mundo da ideias, que são as essências eternas, divinas e imutáveis das coisas, e o mundo sensível, produzido pelo Demiurgo, o artífice soberano da matéria em forma à imagem das ideias. Ao contrário das coisas deste mundo, nada além de cópias das ideias, na alma humana reaviva-se a lembrança das ideias que haviam sido contempladas numa vida anterior (mito da caverna).

TOMÁS DE AQUINO
Conciliou o cristianismo e o aristotelismo através de uma elevadíssima concepção do Ser, segundo o qual este Ser é a perfeição absoluta, onde a origem dos entes deve-se à criação e esta é uma participação por semelhança da perfeição do Ser por parte dos entes. Entre cada um dos entes e o Ser há comente analogia e por essa concepção, fé e razão são modos de conhecer diferente, mas não podem contradizer-se; antes a razão pode prestar um valioso serviço à fé. A existência de Deus é demonstrada pela razão (as cinco provas) e também a imortalidade da alma.

RENÉ DESCARTES
Estabeleceu que o primeiro objetivo é o da pesquisa de um método adaptado à conquista do saber, levando em consideração a matemática, de conformidade com o critério de clareza e distinção. Como princípio fundamental de todo conhecimento colocou o “cogito ergo sum”, isto é, a certeza do próprio pensamento e da própria existência. Com base nisso, reconstruiu todo o universo da metafísica clássica: prova que a essência do homem (composta de matéria e espírito) consiste no pensamento (res cogitans); demonstra a existência de Deus com a prova ontológica, afirma que o mundo é essencialmente extensão (res extensa).

GEORG WILHELM HEGEL
Concebia que a realidade é ideia, onde tudo aquilo que é racional é real e tudo aquilo que é real é racional, procedendo daí o idealismo lógico. O único método adequado para o estudo de uma realidade em contínuo devir é o da lógica especulativa ou dialética. Este é constituído por três momentos: tese, antítese e síntese. A tese é o momento em si, a antítese é o momento do ser extra si e a síntese é o momento da junção das duas partes colocadas (pela tese e pela antítese) num único todo que anula as imperfeições dos momentos anteriores, enquanto conserva a positividade.

Semana que vem vamos encerrar esse assunto fazendo uma ligação de todos os textos sobre a verdade e o Verbo Divino, que é a própria Verdade; Jesus, a resposta final para as questões humanas!

Abraços,


Pens@andO e Prop@gandO!
Geziel Gomes Barbosa