quinta-feira, 29 de agosto de 2013

PROP@GACULT * Verdade (4/4)


Graça e Paz, Prop@pagadoreS!

Hoje chegamos ao fim desse breve estudo sobre a verdade, onde falamos sob a ótica filosófica e hoje encerraremos com textos Bíblicos concernentes ao assunto.

A verdade tem uma ligação direta com a essência do próprio Deus, bem como com os santos, os ministros, os que a dizem e o Evangelho como um todo. Vamos lá!

Conforme as Escritas Sagradas, Deus é o Deus da verdade (Dt. 32:4; Sl. 31:5), encara a verdade favoravelmente (Jr. 5:3) e deseja a verdade no coração (Sl. 51:6). Cristo, o Filho, é a verdade (Jo. 14:6; Jo.7:18), estava repleto de verdade (Jo. 1:14), falou a verdade (Jo. 8:45). O Espírito Santo é o Espírito da verdade (Jo 14:17) e nos guia a toda verdade (Jo. 16:13).

Toda palavra proferida por  de Deus é a verdade (Dn. 10:21; Jo.17:17), seus juízos são segundo a verdade (Sl. 96:13; Rm. 2:2) e o fruto do Espírito se verifica na verdade (Ef. 5:9)

Os santos devem adorar a Deus na verdade (Jo. 4:24; Sl. 145:18), servir a Deus na verdade (Js. 24:14; I  Sm. 12:24), andar diante de Deus na verdade (I Rs. 2:4; II Rs. 20:3), observar as festividades religiosas na verdade (I Co. 5:8), estimar a verdade como preciosíssima (Pv. 23:23), regozijar-se na verdade (I Co. 13:6), falar a verdade uns com os outros (Zc. 8:16; Ef. 4:25), meditar sobre a verdade (Fp. 4:8) e escrever a verdade sobre as tábuas do coração (Pv. 3:3)

Os ministros devem falar somente a verdade (II Co. 12:6; Gl. 4:16), ensinar a verdade (I Tm. 2:7), ser aprovados pela verdade (II Co. 6:7,8; 7:14); os magistrados deveriam ser homens caracterizados pela verdade (Ex. 18:21)
e os reis são preservados pela verdade (Pv. 20:28).


Os que dizem a verdade exibem retidão (Pv. 12:17) e serão firmados (Pv. 12:19).
Os ímpios são destituídos da verdade (Os. 4:1), não dizem a verdade (9:5), não sustentam a verdade (Is. 59:14,15), não pleiteiam a verdade (Is. 59:4), se acovardam ante defesa da verdade (Jr. 9:3) e serão punidos por não terem a verdade (Jr. 9:5,9; Os. 4:1).

Por intermédio do Evangelho, a verdade veio em Cristo (Jo. 1:17), onde Ele a testifica, (Jo. 18:37), sendo que ela se acha e se completa em Cristo (Rm. 9:1; I Tm 2:7) e até João deu testemunho da verdade (Jo. 5:33). Ela é segundo a piedade (Tt. 1:1), santificadora (Jo. 17:17,19), purificadora (I Pe. 1:22), integrante da armadura cristã (Ef. 6:14), revelada abundantemente aos Santos (Jr. 33:6) e permanece com os santos (II Jo. 2).

A verdade deve ser reconhecida (II Tm. 2:25), crida (II Ts. 1:12,13), obedecida (Rm. 2:8), amada (II Ts. 2:10), corretamente manuseada (II Tm. 2:15); os ímpios afastam-se (II Tm. 4:4), resistem (II Tm. 3:8) e estão destituídos da verdade (I Tm. 6:5), bem como o próprio diabo (Jo. 8:44).

Por fim, devemos frisar que o  a Igreja é a coluna e o baluarte da verdade (Jo 8:44).

Chegamos ao fim dessa odisseia sobre a verdade e eu faço questão de saber qual sua opinião sobre essa temática (aceito todo tipo de crítica, pessoal! rs), bem como peço sua sugestão para futuros temas. Continuem nos seguindo que semana que vem trataremos de uma assunto muito atual e relevantes para os cristão.

Obrigado à todos que leram, que Deus vos abençoe!

Fraternalmente,

Pens@andO e Prop@gandoO
Geziel Gomes Barbosa